9 de abril de 2020 gesto.corretora

Como manter a saúde mental durante o isolamento contra Coronavírus?

A quarentena é um período de isolamento social, este, que tem sido uma das principais recomendações do Ministério da Saúde, a fim de evitar a rápida evolução da pandemia do coronavírus.

Quando se fala em isolamento, é importante frisar que este gera uma importante mudança nas rotinas de uma população, uma vez que a recomendação é: fique em casa o máximo de tempo possível e só saia para realizar atividades extremamente essenciais e necessárias! Ou seja: trabalhe de casa, se afaste de atividades em comunidade, evite áreas de circulação social comum, não abrace ou cumprimente as pessoas com as mãos, distancie-se em no mínimo 2 metros das pessoas que não convivam na mesma casa que a sua ou que convivam e possam estar apresentando alguns sintomas, entre outras recomendações… 

Estando frente à essa nova realidade, e principalmente, não sabendo por quanto tempo esse isolamento irá durar, há grandes chances de impactos importantes na saúde mental da população, para isso é preciso manter-se atento durante todo o período da quarentena, independente de estar ciente ou não de quando as rotinas irão ser novamente modificadas.

Pensando nisso, a GESTO e o time de Health trouxeram dicas importantes para a prática desse autocuidado.

  • Não se cobre DEMAIS: cobrar-se para ser extremamente produtivo nesse período não contribui em nada para o propósito e nem para a saúde mental. É normal sentir-se paralisado, ansioso, apreensivo, visto que se vive uma situação completamente atípica e estressante.
  • Se informe, mas não a todo tempo: busque atualizações diárias sobre a situação atual, mas é muito importante que isso seja realizado em fontes SEGURAS, nada de se preocupar com #fakenewss. O fluxo de informações também deve ser reduzido, para não gerar sentimentos como ansiedade, medo e paralisação.
  • Estabeleça uma rotina: apesar de estar em casa, planeje uma rotina disciplinada de obrigações (do trabalho, com a família) e de atividades que gosta de fazer. É importante também ‘dividir’ os espaços na casa (por exemplo: eleja o quarto como um ambiente de descanso e a sala, onde irá praticar o seu home office, assim, seu cérebro entenderá a informação e isso não atrapalhará em nenhum aspecto; divida também os horários e vestimentas [nada de trabalhar de pijama] – isso ajuda a fortalecer a divisão de rotina); 
  • Diálogo: para que a nova rotina em casa seja estabelecida com sucesso, é necessário a conversa com todas as pessoas que convivem com você. Dialogar sobre respeito, limites e espaço é de extrema importância para diminuir possíveis conflitos.
  • Use a tecnologia a seu favor: mantenha-se perto de quem você ama, ligue para amigos, familiares, se possível, por vídeo-chamadas. Fortaleça a sua rede de apoio por meio de ‘encontros virtuais’ com pessoas queridas. Converse sobre como se sente em relação a tudo isso com essas pessoas. Lembre-se: elas estão passando o mesmo que você.
  • Aproveite para organizar coisas que você não tinha tempo de colocar em prática na rotina anterior: organizar armários e arquivos do computador, ler, fazer aquele curso online, praticar atividades físicas, testar uma nova receita, meditar, planejar melhor uma alimentação saudável, fazer planejamento financeiro, entre outras atitudes que façam você ter a sensação de produtividade e resolubilidade.
  • Pense no HOJE: tente aplicar a filosofia de “viver um dia de cada vez”… não sofra antecipadamente e caso passe alguma insegurança sobre o futuro pela sua cabeça, lembre-se… o futuro ainda não chegou. O que posso fazer para meu dia ser melhor HOJE?

Todas essas dicas são fundamentais para o cuidado com o corpo e mente neste período, mas o mais importante é: SIGA AS RECOMENDAÇÕES DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E MANTENHA-SE SEGURO (higiene e quarentena são as principais)! Assim, as chances de controle epidemiológico da doença aumentam e a nossa liberdade social ficará cada vez mais próxima.

, , ,