29 de junho de 2020 gesto.corretora

5 pontos para garantir segurança no retorno ao trabalho em meio a pandemia do coronavírus

A pandemia provocada pelo Covid-19 trouxe muitas mudanças nas nossas vidas e isso se estendeu ao nosso ambiente de trabalho. Empresários, gestores e colaboradores buscam respostas para compreender quais medidas são necessárias para preparar a empresa e as equipes para o retorno ao trabalho presencial. Não existe uma forma única para todas as empresas seguirem, cada companhia precisa avaliar sua estrutura e sua realidade para aplicar as medidas necessárias. 

São necessários ajustes no espaço físico, na rotina de trabalho e novos cuidados com a saúde física e mental dos colaboradores. Neste artigo, apresentaremos os 5 pontos que você não pode esquecer de observar na hora de promover um retorno seguro ao trabalho.

Mapear os grupos de risco

O primeiro ponto a ser observado é quem é o público mais vulnerável ao vírus Covid-19, quais funcionários moram com familiares que pertençam ao grupo de risco, entender como está sua saúde física e mental, categorizando a força de trabalho de acordo com suas condições de vida e o impacto na cadeia de valor. Nesse mapeamento pode ser considerado também o desafio do retorno para pais e mães, visto que as escolas ainda não têm previsão de abertura. 

Após entender quem são os colaboradores mais vulneráveis, avalie que ações devem ser tomadas para oferecer segurança para o retorno ao trabalho.

Analise a possibilidade de tornar a volta opcional para os profissionais que atuam em áreas em que o trabalho remoto é possível. Isso permite que o colaborador que se adaptou ao formato home office e que esteja em situação de maior vulnerabilidade (como pertencer ao grupo de risco do coronavírus, morar com um familiar com essa característica ou ter filhos pequenos, por exemplo) continuem trabalhando com menos exposição. 

O resultado desse mapeamento deve trazer clareza sobre quais colaboradores devem ter sua volta adiada, quais necessitam de acompanhamento e quais podem trabalhar em home office.

Cuidar dos espaços comuns

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que as empresas ofereçam um ambiente seguro àqueles que irão retornar aos postos de trabalho.

Entre os cuidados que devem ser tomados, o principal é com relação a limpeza e higienização dos ambientes. São ações eficazes disponibilizar álcool 70% e produtos desinfetantes para a limpeza de superfícies, se possível manter as janelas abertas para que o ambiente fique sempre arejado e manter as portas abertas para evitar uso da maçaneta.

Também é necessário pensar na reorganização dos espaços a fim de manter o distanciamento, sejam postos de trabalho ou salas de reuniões. Outra ação que pode ser tomada é aplicar sinalização e marcações para distanciamento e cartazes informativos lembrando que o uso de máscara é obrigatório e a higiene das mãos é extremamente importante para a segurança do indivíduo.

Outras questões que devem ser observadas:

  • Incentivar o uso de escadas e reduzir pela metade a lotação dos elevadores para evitar aglomeração;
  • Identificar e eliminar pontos de aglomeração como salas de reuniões, fumódromos, cafés, etc;
  • Flexibilizar o trabalho trazendo novos turnos e horários alternativos de entrada e saída e/ou promover revezamento para reduzir o número de pessoas presentes no ambiente de trabalho ao mesmo tempo;
  • Manter as reuniões online, se possível;
  • Higienização frequente e cuidado com o número de pessoas nos ambientes da portaria e recepção;
  • Higienização frequente, cuidado com o número de pessoas e adaptações dos banheiros;
  • Higienização frequente, cuidado com o número de pessoas e adaptações no refeitório;
  • Higienização frequente, cuidado com o número de pessoas e adaptações na copa.

Informar, treinar e equipar os colaboradores 

Manter seus colaboradores informados, treinados e equipados nesse momento é um dos pilares fundamentais para o sucesso de um retorno seguro ao trabalho.

O primeiro passo é convocar uma reunião coletiva online para informar quais serão os procedimentos de cuidado que a empresa irá aplicar, como os colaboradores devem se comportar no novo formato de trabalho, os protocolos de prevenção e como a empresa e os colaboradores irão proceder e comunicar casos de suspeita ou confirmação do Covid-19. Não se esqueça de oferecer máscaras, sanitizantes e os EPIs que forem necessários para a saúde e segurança do colaborador.

É indicado que seja feito um treinamento para que os colaboradores façam o retorno com segurança. Podem ser abordados no treinamento:

  • Recomendações para uso do transporte público;
  • Reforço das medidas de higiene pessoal e cuidados ao chegar em casa;
  • Esterilização do posto de trabalho;
  • Uso correto de materiais de proteção para as pessoas e instalações;
  • Regulação de espaços comuns;
  • Regulação do fluxo de pessoas.

Acompanhar a saúde do time

Acompanhar de perto a saúde dos colaboradores é muito importante para que as interferências sejam feitas no momento adequado. 

Entre as medidas que podem ser tomadas estão:

  • Checagem periódica de sintomas de Covid-19;
  • Oferecer e incentivar a telemedicina;
  • Disponibilizar um canal de Atenção Primária à Saúde.

Além da saúde física, esse momento pode ter gerado impactos na saúde emocional dos colaboradores. Isso pode afetar o desempenho dos profissionais e se não forem cuidados podem atingir níveis ainda mais nocivos, gerando a necessidade de afastamentos do trabalho por licenças médicas. Portanto, é necessário ter atenção aos sintomas de depressão e ansiedade que aparecerem. Entre as ações que podem ser tomadas estão:

  • Identificar colaboradores que sofreram perdas de familiares durante o isolamento e analisar se estão aptos a retornar;
  • Identificar sinais de estresse, depressão, transtorno de ansiedade e do sono e endereçar os cuidados necessários;
  • Disponibilizar um canal com suporte especializado para orientações de saúde mental;
  • Criar e gerir grupos de apoio emocional aos colaboradores. 

Temos um e-book com dicas e ferramentas para ajudar os profissionais de RH a apoiarem a saúde mental dos times durante esse momento de crise disponível nesse link.

Gerenciar os afastados

Mesmo com todos os cuidados, o colaborador ainda está sujeito à contaminação pela Covid-19 e, nesse caso, é necessário o afastamento. Gerenciar os afastados pode reduzir custos com o INSS, acabar com pagamentos indevidos e aumentar os cuidados com a saúde do colaborador, evitando insatisfação e demandas legais. 

As medidas que você deve tomar durante o afastamento são:

  • Acompanhar a evolução do quadro do colaborador, de preferência por meio de um especialista;
  • Se houver piora dos sintomas, orientar a busca de atendimento médico adequado;
  • Orientar o colaborador sobre os protocolos de isolamento dentro de casa;
  • Garantir que o retorno do colaborador seja feito apenas com autorização médica.

Neste artigo trouxemos 5 pontos cruciais para te ajudar a manter seus colaboradores seguros durante o retorno ao trabalho em meio a pandemia.

É importante lembrar que diante deste novo cenário e com o objetivo de seguir preservando a saúde, o emprego e a continuidade do negócio, definir protocolos de retorno ao trabalho é tão importante quanto às medidas que foram tomadas em resposta à crise de saúde que o coronavírus trouxe.
E por isso a GESTO pode te auxiliar com a elaboração de um plano de ação e apoio de ponta a ponta para garantir um retorno seguro dos trabalhadores às fábricas, comércio e escritórios.

Precisa de ajuda para começar seu planejamento? Então, aproveite que chegou até aqui e confira agora nossa solução.

Sabe como garantir um retorno seguro ao trabalho presencial no novo normal?

, , ,